Rê Paixão vai casar

Save The Date, fazer ou não?

24 de maio de 2017

Já criei tantos saves para os eventos que produzi, já expliquei tantas vezes quais são suas vantagens, e mais, já defendi tanto que não há desvantagem em fazê-lo. Mas agora estou morrendo de dúvidas se devo ou não fazer para o casamento Rê e Muris! Da para entender minha loucura?
Vou me explicar melhor sobre isso…
Eu, na verdade, fiquei super ansiosa desde o começo! Quando marquei a data do casamento, logo avisei os convidados que são de fora de Americana! Ou seja, fiz um save the date já no primeiro dia do processo! Sem charme algum, mas fiz! O porque agi assim? Simplesmente porque minha vontade era contar até para as sombras das pessoas que eu iria me casar! Simples assim!
Agora que está na hora de formalizar um save (na verdade já estou atrasada com isso), estou super na dúvida se devo ou não fazer!
O principal motivo disto é que eu não gostaria de usar nele foto minha e do Mu e, além disso, não tem nenhum elemento do nosso casamento que eu gostaria de já contar aos convidados! E como não estou facilitando em nada, a arte ficaria bem sem graça e mortinha!
Confesso que já vi muitas noivas com essa indecisão e agora me vejo também neste papel!
Vou analisar com vocês quais são as vantagens de um save e quando eu tomar minha decisão contarei aqui…


DICAS DA RÊ PAIXÃO ASSESSORA:

  • A grande vantagem do save é, obviamente, informar a data e a cidade do evento para que os convidados consigam se programar;
  • Outra vantagem é informar um site que tenha opções de hotéis e salões de beleza;
  • Desvantagem, no meu ponto de vista, não tem!
  • Ele pode ser impresso ou até mesmo um objeto. Mas o mais prático para distribuir e mais usado é o virtual! Seja ele vídeo ou apenas uma imagem;
  • Mas no meu ponto de vista, se fizer, ele tem q ser lindo, impactante e trabalhar bem o conceito da festa.


Qual a opinião de vocês???

Compartilhe:


Continue navegando: